Perspectiva em Pauta

Autora convidada: Cynthia Rachel

chyntia.png

No Perspectiva em Pauta dessa semana, confira o texto de Cynthia Rachel: 'Carta Aberta de uma artista triste'

21/12/2020

Reprodução

Esta semana mais uma artista morre em razão da Covid-19, e muitas outras e outras estão contaminadxs sem saber, afinal de contas, nem todo mundo tem o privilégio de ser testadx. Sim, um privilégio, visto que o exame da doença que vem assolando milhões de brasileiras (os) custa caro.


O que tem me deixado muito triste!
Em 13 de março, eu estava no teatro quando chegou o comunicado do fechamento de todos os teatros do Rio de Janeiro. E
u fiquei em choque por duas razões: primeiro por não entender, naquela época, do que se tratava essa doença. Segundo, porque o teatro negro brasileiro estava em seu melhor momento. Então, até hoje a minha cabeça está girando... eu tive que me reinventar nessa pandemia eterna, fiz muitas coisas no aconchego do meu lar. Enlouqueci muitas vezes.

Mas, jamais deixei de pensar e fazer arte, afinal de contas, nós também movimentamos a economia desse país governado por sacanas. Nós só não enriquecemos como eles. Quando um artista está em cena, seja qual for a sua arte, ele está gerando empregos para muitas pessoas, estejam estas no palco ou nos bastidores, até mesmo àquelas e àqueles que colocam do lado de fora do teatro, cinema, casa de show, centro cultural, exposições o seu pequeno empreendimento. Essa semana de deu um medo existencial de não poder  fazer/vivenciar a arte dos encontros de ação e criação.

Nem todos os artistas estão na Globo - que tem sido bem criteriosa com os cuidados de seus/ suas funcionárixs, e a maioria dos artistas não estão fazendo cinema - os de grande orçamento, que também tem tido a preocupação com suas equipes nesse sentido.

 

Mas, e as demais pessoas fazedoras de arte e cultura deste país, como ficam?
NÓS, todas e todos NÓS fazedores da arte e da cultura MOVEMOS A ECONOMIA e NÃO estamos em fase nenhuma da vacinação. Que horror pensar nisso! A fome, as contas, a doença, a vida e a morte não esperam chamado pra chegar. Só chegam!

Como pode artistas, que são tão trabalhadores quanto quaisquer trabalhadores não compor o quadro das fases da vacinação? Isso pra nós acarreta muitas coisas:

desemprego em massa;
subempregos em qualquer área;
perda do ritmo de trabalho;
desvalorização;
atraso de contas = dívidas;
depressão;

Neste último domingo, infelizmente, perdemos a querida atriz Nicette Bruno, mas já perdemos tantas e tantos outros. Dá tristeza! Artista não é rico. É bem verdade que alguns conseguem viver da sua arte, mas a grande maioria, vive à base de muita luta! Ser artista não é tão glamoroso como alguns pintam, encenam, contam por aí...

Escrevo essa carta por estar cansada. Quem vê cara, nunca vê o coração, as contas, as crises, os medos. Que nenhuma artista / nenhum artista além do desemprego tenha que experienciar essa doença que todos os dias leva uma cidadã, um cidadão brasileiro.

Conteúdos anteriores:

Todo dia é dia de valorizar 27/11/2020

foto1.jpg

Relacionamentos afetivos

28/10/2020

Captura_de_Tela_2020-10-08_a%25C3%258C%2

Reflexo da maternidade

08/10/2020

COMENTÁRIOS