LIA VIEIRA

Encruzilhada de Notícias

Joãozinho da Goméia, o rei do candomblé é exibido no Centro Afro Cinema Zózimo Bulbul

19/01/2020

A 1ª edição do Cinema Preto 2020, trouxe a Pré-estréia do filme "Joãozinho da Goméa - O Rei do Candomblé" de Janaína Oliveira ReFem e Rodrigo Dutra.

Um público atento  e participativo, mostrou a necessidade da exibição em  quatro consecutivas sessões. O público pediu, para que ficasse cristalizada a figura  do personagem, já retratado em enredos, livros, peças teatrais, jornais, revistas, no Brasil e no Exterior, mas que desta vez, segundo os produtores, elenco e equipe envolvida, o retratado conduziu;  roteiro, trama e filmagens, indicou as locações. Tempo de ontem e o Tempo de hoje reunidos em sucessão de imagens, estética, narrativas de forma transversal.

Descrever cenas, seria dar spoiling desta magnífica obra onde todos os elementos míticos, religiosos, rituais – indumentárias, o sagrado e o  profano, como na cena do  carnaval, paixão do grande ‘rei’,  compõem o mosaico da essência de vida deste homem, vindo de Inhambupé, Salvador, Bahia, para brilhar no Rio de Janeiro, com sua personalidade inquieta e desafiadora.

Ressalte--se, ainda, o espaço-território ordenado  por uma identidade grupal  numa perspectiva de ligação entre  aspirações, experiências, que se movimentam numa lógica de patrimônio e expansão próprias. Revelador.

Somou-se a esta noite mágica,  a apresentação especial do músico Joel Ferreira que nos brindou com um afro jazz da melhor qualidade, nos fazendo viajar nos acordes de seu saxofone e também apresentando-se com sua  flauta. Momentos de encantamento.

A noite prosseguiu com um  acalorado bate papo com a equipe de produção; Janaina Oliveira ReFem, Direção, Rodrigo Dutra, Direção, Alexandre Rosa, fotografia, John Thomas iluminação, e Atila Bee, no grande desafio de interpretar, João Alves Torres Filho – Joãozinho da Gomeia.  Bee mostrou magistral desempenho, como ele mesmo acentuou; ‘  - Fui conduzido, tomado, dirigido, não representei, vivi seu João.’

 

Reconhecimento a Gomeia – Galpão Criativo de Ocupação, que na cidade de Duque de Caxias, Baixada Fluminense, desenvolve um  debate  de Resistência.

A Arte, o Cinema, com seu potencial alcance e, especialmente, esta obra,  redefine conteúdos, campos de conhecimento, numa firme ação afirmativa contra a intolerância, o Racismo, o apagamento da memória. Aplausos.

Outros conteúdos

LIA VIEIRA

Carioca e graduada em Economia, Turismo e Letras, Lia cursou doutorado em Educação na Universidade de La Habana (Cuba)/Universidade Estácio de Sá (RJ). É escritora, pesquisadora, dirigente da Associação de Pesquisa da Cultura Afro-brasileira e militante do Movimento Negro e do Movimento de Mulheres

Siga a Lia Vieira nas redes sociais:

COMENTÁRIOS

background-2462431_1920 (1).jpg