WILL MOREIRA

Recortes do dia a dia

Um novo jeito de enxergar nossa casa reduz o sofrimento do isolamento

15/03/2020

Nessa quarentena de isolamento forçado, precisamos ressignificar o que é casa. Eu sei que o nosso desejo é de sair, ter as atividades de lazer que nós tínhamos antes, e que ser obrigado a estar em um só lugar causa, sim, uma grande angústia.


Mas, casa não é prisão, não é castigo, por mais que as vezes incomode. Casa é abrigo, levando em conta o que acontece lá fora aonde um vírus, ainda pouco conhecido, está a solta. Estar em casa é estar protegido, tendo o privilégio de estar ao lado de quem se ama.


Na nossa correria do cotidiano, talvez, a gente só encontre em casa uma versão ruim de quem nós amamos, as vezes, cansados, após um dia de trabalho, e por causa disso nossas conversas tem sido cada vez mais superficiais e curtas.


E quando chega o descanso do fim de semana, a gente se enche de atividades de "lazer", fora de casa, portanto, ainda sem um contato íntimo e profundo com as pessoas que chamamos de família.


Estar em casa é se aprofundar na vida das pessoas que amamos, este espaço é lugar de paz e afeto, é saber que quando tudo ao redor fica quase insuportável a gente tem nosso lugar no mundo.


Que ao invés de pensarmos em prisão, troquemos o nosso olhar pra abrigo, aconchego, e que nesses dias possamos enxergar a oportunidade de conhecermos a quem amamos na sua melhor versão.

WILL MOREIRA

Escritor e colunista do site Pauta Rio

Siga a Will Moreira nas redes sociais:

COMENTÁRIOS

PAUTA RIO
Copyright © 2020 
Todos os direitos reservados.